Bloqueio de copias

analytics

29 janeiro, 2012

Tipos diferentes de fechamento frontal

Este post é uma resposta as duvidas que tenho recebido sobre "qual seria o tipo ideal de fechamento frontal para os corsets e as diferença entre eles?"


Busk

É o modelo de fechamento padrão em nossas peças. Ele é fabricado especificamente para corsets.

Os primeiros busks da historia foram desenvolvidos no século XIX.

A peça consiste em uma chapa de aço inox com os fechos afixados nela por meio de rebites.
Não sou eu quem faço, e nem tenho como, pois a minha formação é têxtil e não de metalúrgica. Para confecciona-los é necessário ter maquinários pesados específicos, para corte e rebitagem de aço.

Ele é bem reforçado e não estraga com facilidade, mas é necessário que se tome alguns cuidados, ao vestir o corset abotoá-lo com delicadeza, e ao tira-lo, sempre afrouxar a parte traseira antes, para não amassar os fechos.

Para quem pretende praticar tight lacing este é o único tipo de fechamento que recomento.

Caso vocês tenham a possibilidade de adquirir um corset com busk, deem preferencia a ele, pois sem duvidas é o melhor tipo de fechamento para corsets. O investimento até pode ser um pouquinho maior, mas vale muito apena.

Zíper

Vezes ou outra alguém me pergunta se confecciono corset com zíper... Não, não confecciono, e por um  motivo bem simples, eles estouram. Mesmo que seja um zíper de aço a parte que é de tecido conforme o uso cedo ou tarde vai desfiar. Também não uso colchetinhos de lingerie por considera-los muito frágeis.

Como não quero oferecer à vocês um produto que por um lado seja mais barato, mas em contra partida seja  de tão baixa qualidade, não vou ficar inventando ideias com materiais alternativos, sabendo que não valem apena.

Corsets devem ser feitos para durar e não para serem descartáveis, corset e zíper definitivamente não combinam e ponto final.


Então para aquelas que procuram um corset com um preço mais em conta, seguem as opções mais econômicas que encontrei, apresentando os prós e contas de cada uma, mas sem deixar de lado o padrão de qualidade marca. 

Fechos


Os fechinhos não são soldados como no busk, são costurados por fora do corset, mas de forma que fiquem bem fixos, e por dentro ha as barbatanas rígidas de aço inox, que dão o suporte frontal necessário ao corset.
Eles são uma especie de colchetes, bem mais resistentes que os modelos comuns de lojas de armarinhos.

Recomendados para uso o eventual.

O ponto positivo o custo é bem menor do que o do busk, e isso torna a peça, uma opção um pouco mais econômica.
Ponto negativo  para vesti-lo é necessário um pouco mais de paciência, dificilmente os fechos se encaixam ou se abrem todos de uma só vez, se não for vestido com o devido cuidado, algum dos encaixes poderá se quebrar e será necessário troca-lo.
O fato é que você irá demorar um poco mais para vestir e tirar.


Lacing bones


Do lado de fora vocês só irão ver os ilhóses e a fita de cetim, mas do lado de dentro ha uma chapa de aço inox com os furos que marcam os locais onde serão afixados os ilhóses.

O modelo recomendado para uso eventual.

Ponto positivo - o custo, o design e a possibilidade de se poder trocas as cores das fitas, brincando com elas, assim sempre diferenciando o corset.
Ponto negativo  - a demora para vesti-lo e a fragilidade da fita de cetim, que pode desfiar, mas que em contra partida é barata e pode ser facilmente substituída.

Para vesti-lo, afrouxe bem a parte de trás e solte a fita frontal dos ilhóses, até a altura necessária para se conseguir passar a cabeça e os braços, de um laço para que toda a fita não se solte, e vista.
A frente precisa ser fechada antes de apertar o cordão das costas, então passe novamente a fita, aperte bem e de um né e o laço.



Corsets sem abertura frontal


Este modelo também proporciona o suporte frontal necessário, por meio de barbatanas rígidas, introduzidas em canaletas internas.


É mais recomendado para uso o eventual, mas se for feito em um tecido simples e sem detalhes, também pode ser usado por tightlacers de nível intermediário.
Iniciantes não irão se sair muito bem com este modelo (**abaixo explico o motivo).

Ponto positivo - o menor custo com relação ao busk, a variedade de modelos e a possibilidade da confecção de peças dupla face.
Ponto negativo - é necessário vesti-lo pela cabeça, afrouxando por completo a fita das costas, que é bem mais comprida, e isso pode atrapalhar um pouco aquelas sem muita pratica no uso de corsets.

**Eu só não costumo recomendar este modelo para o uso diário, pois para algumas pessoas pode ser um tanto trabalhoso vesti-lo e tira-lo, principalmente pelo tamanho enorme das cordas da amarração, mas para aquelas que já possuem uma boa pratica e não se importarem com isso, modelos de frente fechada podem sim serem usados para a pratica de tight lacing sem problema algum. Só me avisem sobre isso no orçamento, pois irei indicar os tecidos mais apropriados e seus respectivos valores.
(os modelos do exemplo abaixo não são indicadas para o treino diário para isso prefira tecidos liso e modelos simples)








*** Com exceção do lacing bones, futuramente todos os demais poderão facilmente passar por uma reforma para então ser colocado um busk.
No caso do lacing bones a reforma terá que ser um pouco diferente e mais trabalhosa...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou do blog?
...Então deixe suas opiniões, perguntas, comentários ou sugestões!

Visitem também o site: www.lasorciere.com.br

Orçamentos somente por e-mail!

Obrigada!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...